Gente que inspira

Pages

3 de nov de 2011

Sete asas

 
 
Foi Lilith
Quem me fez
Rasgar o véu
E me cravou  na pele
A insígnia da noite.

Foi ela
Quem me abriu os olhos
Para a poesia escura
Do sangue com a terra
Dos rugidos ecoantes das feras
Sob o domínio noturno
Das fêmeas.

Foi Lilith
Quem abriu a fenda no útero
E dela fez boca.

Só ela, a Lua Escura,
Pôde me fazer entender
Que duas asas são sonhos masculinos
Porque mulheres rememoram
As sete asas com as quais
Percorreram a escuridão
Onde estabeleceram seu reino.

(*Inspirado em produção arteterapêutica)

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Deixe aqui suas impressões, reflexões, dúvidas.